terça-feira, 10 de abril de 2012

A saudade me trouxe até aqui, mas o medo não me deixa permanecer.




A um tempo venho sentindo uma angústia inexplicável, algo que nem mesmo os sentidos podem me alertar. O tempo nunca parou, nem se precipitou, mas o peso dos dias corridos não deixam os meus pés saírem do chão escuro das ruas da cidade.
A frieza que hoje carrego, não pode ser algo capaz de congelar o mundo, pois apesar de tudo, ainda existe uma singela menininha dentro deste corpo exausto, e ainda existe amor dentro deste coração ferido.




0 Comentários:

Postar um comentário

Liberte-se deixando fluir da mente e do coração...
Palavras que me acalmam.