domingo, 18 de setembro de 2011

Sorria, embora seu coração esteja doendo. Sorria, mesmo que esteja quebrado.

1 Comentários

Essa música é perfeita gente! É do seriado Glee. Ela começou a tocar para mim na hora certa, e agora não consigo parar de pensar nessa linda letra.


Sorria
Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que esteja quebrado
Quando há nuvens no céu.
Você vai conseguir...
Se você sorrir
Através de sua dor e tristeza,
Sorria e talvez amanhã
Você verá o sol vir brilhar totalmente, para você.
Ilumine seu rosto com alegria
Esconda qualquer traço de tristeza
Embora uma lágrima possa estar tão perto.
Essa é a hora que você tem que continuar tentando
Sorria, qual é a utilidade do choro?
Você vai descobrir que a vida ainda vale a pena
Se você apenas sorrir.
Esse é a hora que você tem que continuar tentando
Sorria, qual é a utilidade do choro?
Você vai descobrir que a vida ainda vale a pena
Se você apenas sorrir.
Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que esteja quebrado
Quando há nuvens no céu
Você vai conseguir
Esse é a hora que você tem que continuar tentando
Sorria, qual é a utilidade do choro?
Você vai descobrir que a vida ainda vale a pena
Se você apenas sorrir.
Você vai descobrir que a vida ainda vale a pena
Se você apenas sorrir.
Sorria

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Ele podia estar morrendo de medo, mas nunca abandonou a pessoa que mais amava.

0 Comentários
Sou fã mesmo !

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.

0 Comentários



"Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.E os olhos não choram. E as mãos tecem apenas o rude trabalho.E o coração está seco.Ficaste sozinho, a luz apagou-se,mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.És todo certeza, já não sabes sofrer.E nada esperas de teus amigos.Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?Teus ombros suportam o mundo e ele não pesa mais que a mão de uma criança. As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios provam apenas que a vida prosseguee nem todos se libertaram ainda.Alguns, achando bárbaro o espetáculo,prefeririam (os delicados) morrer.Chegou um tempo em que não adianta morrer.Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.A vida apenas, sem mistificação.”
Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 6 de setembro de 2011

0 Comentários


Eu já quis que o destino me surpreende-se. Hoje eu só espero que ele não me decepcione.
0 Comentários


Nada em mim foi covarde, nem mesmo as desistências: desistir, ainda que não pareça, foi meu grande gesto de coragem.


Pode não ser amor, mas ainda é carinho ...

6 Comentários


Eu ainda sinto a falta dele, embora já não o procure mais. Ainda penso em como ele sorriria se eu lhe contasse aquela piada que acaba de me fazer gargalhar, no entanto, não é mais para ele que eu digo o motivo da minha risada. Ainda consigo imaginar o aperto de seus abraços, no entanto, não foi ele que eu cumprimentei dessa vez. Ainda me sinto incomodada ao vê-lo bêbado em uma festa qualquer, mesmo que eu já não peça para que ele deixe de lado o álcool. E, acredite: ainda rezo por ele todas as noites, mesmo quando o sono me assalta no meio da oração. Eu ainda penso nele todos os dias, embora eu não cite mais o seu nome em minhas conversas. E ainda dói em mim quando descubro que ele estava com outra, mesmo já não demonstrando tristeza na frente dos meus amigos. Ainda penso nele quando ouço alguém tocando violão. Ainda escuto as músicas que ele mais gostava. Ainda olho as estrelas pensando nele… É nele que eu penso quando a chuva cai. Quando o sol aparece. Quando a noite chega. E, por mais absurdo que isso pareça, ele ainda mexe comigo. Apesar de tudo. Ainda. Eu. Ele. Adoro. Tudo.


Dedico ao meu caro amigo [...]



Hoje penso que talvez o amor seja apenas isso...

0 Comentários


Quando eu era criança me divertia com a altura. Subia em árvores, telhados e grandes pilastras, e de lá saltava, para os braços do meu pai. Saltava sem medo, na certeza de que ele me seguraria de algum modo heróico. É, algumas lembranças simplesmente não se esquecem, não é? Penso agora nos ‘malabarismos’ que ele fazia pra me segurar, porque eu não tinha medo, e me jogava do modo como melhor me convinha, na certeza de seu amparo. Se ele não me pegasse? Simples, eu caía de cara no chão e me machucava, sem dúvida. Mas ainda assim, eu continuava a pular em seus braços, de alturas sempre maiores que as anteriores, rindo despretenciosamente quando ele me acomodava em seu abraço. Por que eu pulava? Porque eu tinha certeza de que ele iria me pegar, e eu não me machucaria. Hoje penso que talvez o amor seja apenas isso: você subir, pular e se jogar nos braços do outro, na certeza de que ele vai lhe segurar - e deixar que a outra pessoa também pule, se jogue, para que você possa pegá-la. Sem medo, sem pressa, sem reservas. Assim, sem perceber, rir, quando um se tornar o porto seguro do outro. E se isso acontecer? Ah, se isso acontecer, tenha certeza de que você vai viver a história mais sensacional que você poderia viver na sua vida!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

No fim da tarde bateu uma vontade de ser feliz...

2 Comentários


Era sábado de manhã e eu me encontrava muito aflita...
Tanta coisa acontecendo e nada era capaz de me distrair. Mas uma única certeza eu tive quando entardeceu... 
A felicidade só dependeria de mim, de você, de nós.
Não vou viver de passados, não vou viver de supostos futuros. Hei de viver de pequenos momentos do presente, simples beijos, abraços, provas de sinceridade, de coragem. Não precisa ser amor; claro que não.
Mas eu preciso que seja paz, segurança, felicidade e principalmente...sorrisos !



sábado, 3 de setembro de 2011

0 Comentários


Nem tudo é fácil, Você tem a escolha de desistir. Mas me diga, você quer ver as outras 
pessoas ganhando o que poderia ser seu?



0 Comentários


Temos a pretensão de decretar quem é feliz ou infeliz de acordo com nossa ótica particular, 
como se felicidade pudesse ser visualizada.