sábado, 21 de maio de 2011

Se ao menos eu soubesse;




que tudo era tão falso e sem valor, não deixaria que meu olhos te perdessem por estradas tão distantes. Cada passo seria mais lento, cada olhar, mais atento, pra que nenhum coração batesse mais forte, e nem um segundo sequer alguém deixasse de duvidar de qualquer certeza. Pra que nenhum sorriso fizesse alguém sorrir, pra que nenhum abismo fizesse alguém cair e ser eterno o frio dentro de cada coração. Pois, quem vive de ilusão são os poetas, presos a beleza em cada pôr do Sol, e não se vê que tudo é tão racional e nada é mais que pó. 

0 Comentários:

Postar um comentário

Liberte-se deixando fluir da mente e do coração...
Palavras que me acalmam.